Header Ads

Arthur do Val está completamente fora de si

Há no meio liberal um hábito vergonhoso, praticamente uma tradição, que é apanhar diariamente de neoconservadores e esquerdistas radicais sem jamais reagir à altura. Pior do que isso, ainda, é que além de não reagirem os liberais costumam fazer afagos aos seus agressores na vã e tola esperança de que um dia parem de apanhar. É como a criança que sofre bullying na escola e, em vez de reagir contra o agressor tenta ser amiga dele, e com isso conquista mais ainda o seu desrespeito. Claro que em se tratando de uma criança isso é totalmente compreensível, mas não de um adulto.


O nosso querido Arthur do Val, conhecido por fazer muitos esquerdistas passarem vergonha em seus vídeos, infelizmente não emprega esta mesma inteligência na hora de lidar com os bullies de direita: os neoconservadores. Nos últimos dias ele tem se esforçado de forma fora do comum para conseguir a aprovação de Nando Moura, o maior bully do Youtube, defendendo-o de ataques feitos por Henry Bugalho.

Nem vou entrar no mérito da questão sobre ambos. Quando esquerdistas e neoconservadores começam a se matar, os humanos devem pegar seus saquinhos de pipoca e assistirem de camarote, como se estivessem na arquibancada de uma arena. A questão aqui é outra: Por que Arthur do Val está se humilhando desse jeito e, por tabela, nos humilhando?

Há um fator puramente psicológico para explicar isso tudo. Os liberais simplesmente passam boa parte do tempo distantes da realidade, eles normalmente não compreendem o jogo político que se desenrola ao seu redor. Arthur não é burro. Pelo contrário, é um cara inteligente, mas nessas situações é comum que um liberal queira ser nobre, queira ser justo, queira agir com hombridade, porque no fundo ele espera que os inimigos reconheçam suas qualidades e o respeitem. 

Dica: Eles não vão te respeitar.

Adversários podem nutrir respeito uns pelos outros. Inimigos se odeiam e ponto final. Para esquerdistas e neoconservadores, liberais em geral são vistos como inimigos. E, diante do inimigo, agir de modo a tratá-lo com respeito é apenas um sinal de fraqueza. 

Nando Moura já humilhou Arthur do Val diversas vezes. Já o ofendeu gratuitamente, já o criticou, já o caluniou, já atacou o MBL, já mentiu sobre o MBL, e de modo geral já ofendeu todo e qualquer liberal que tenha aparecido em seu caminho. Nando Moura é um neoconservador, ele simplesmente odeia os liberais e não importa o que eles façam para mudar isso. 

Ademais, é importante frisar, Arthur está eleito como deputado estadual por São Paulo e seu mandato começará em breve. Não é necessário e muito menos útil para seus eleitores, que não foram poucos, que perca seu precioso tempo com uma treta de internet que nada tem a ver com ele. Se Bugalho e Nando Moura querem se matar, que se matem, não é problema nosso. Nenhum dos dois merece a nossa defesa, especialmente alguém como Nando, que é declaradamente nosso inimigo e que não nos respeita.

A atitude de Arthur do Val diante do caso é similar a de uma ovelha que, na vã esperança de não ser comida pelo leão, decide acariciá-lo enquanto ele dorme. Na hora em que o leão acordar com fome, a ovelha será seu primeiro alimento.

A única forma de conseguir o respeito ou, pelo menos, fazer com que seus inimigos parem de te encher o saco, é atacá-los duramente quando necessário ou apenas ignorar sua existência quando possível. Abraçá-los não irá torná-los humanos.
Tecnologia do Blogger.